• Tinta Negra

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que actualmente já é muito escassa.

     

    Tinta Negra: seco, meio seco, meio doce e doce

    É a casta mais produzida na região representando actualmente cerca de 85% do total de produção de Vinho Madeira, datando a sua introdução no século XVIII.
    Versátil e vigorosa, bagos médios a pequenos, com a película muito fina e mole, adaptou-se excepcionalmente às características geomorfológicas da ilha, sendo cultivada a sul, no Funchal e Câmara de Lobos e a norte, em São Vicente.

    A Tinta Negra permite a produção de vinhos nos quatro estilos, Seco, Meio Seco, Meio Doce e Doce.

  • Sercial

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que atualmente já é muito escassa.

     

    Sercial: seco

    Tem a sua origem em Portugal continental onde é conhecida por “Esgana Cão”, sendo introduzida após a colonização da ilha.

    Esta casta carateriza-se pela sua notável adstringência e elevada acidez e pela sua extraordinária resistência ao oídio e míldio. Os cachos desta casta são pequenos e em forma de pinha de bagos muito compactos e de cor amarelo esverdeada, produzindo um vinho no estilo seco.

    É cultivada no norte da ilha entre os 150 e 200 metros de altitude, no Seixal e Porto Moniz e no sul entre os 600 e 700 metros de altitude, no Jardim da Serra e Estreito de Câmara de Lobos.

  • Verdelho

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que atualmente já é muito escassa.

     

    Verdelho: Meio Seco

    Proveniente de Portugal Continental, é uma casta que se caracteriza pelos seus cachos pequenos e médios, bagos oblongos e comprimidos lateralmente, com película resistente, originando vinhos meio encorpados e de acidez equilibrada, do tipo meio seco.

    Encontramos esta casta cultivada a cerca de 400 metros de altitude na costa norte, em Ponta Delgada e São Vicente e na costa sul.

  • Bual

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que actualmente já é muito escassa.

     

    Bual ou Boal: Meio Doce

    Diz-se que é a mais aromática das castas. Tem a sua origem em Portugal continental onde é conhecida pela Malvasia Fina. Caracteriza-se por ter cachos grandes e possuir película resistente. Encontramos esta casta cultivada a latitudes mais baixas que variam entre os 100 e os 300 metros de altitude, a sul, nomeadamente no Campanário e na Calheta.

    Produz vinhos de tipo meio doce, medianamente encorpados e ricos, muito apreciados pelo equilíbrio entre a acidez e a doçura e pelo seu específico aroma adquirido ao longo do envelhecimento em cascos.

  • Malvasia

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que atualmente já é muito escassa.

     

    Malvasia ou Malmsey: Doce

    A mais famosa, a mais celebrada e a mais doce. Foi a primeira casta a ser introduzida na ilha da Madeira, originária da ilha de Creta. Esta casta por ser singela sempre exigiu dos agricultores maiores cuidados.

    É cultivada entre os 150 e 200 metros de altitude a sul da ilha, no Jardim do Mar, apresentando cachos grandes e canónicos, com bagos grandes e oblongos, que produzem vinhos mais carregados e untuosos.

  • Terrantez

    Na produção do Vinho da Madeira utilizamos as castas Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Tinta Negra. Temos também vinhos elaborados a partir da casta Terrantez, que actualmente já é muito escassa.

     

    Terrantez

    “ As uvas Terrantez, não as comas, nem as dês, para vinho Deus as fez”

    O Vinho Madeira Terrantez é actualmente um dos mais desejados, quer principalmente pela sua raridade e pela sua complexidade quer pelo seu bouquet exótico. Esta casta tem uma produção escassa e encontramo-la no Funchal e Campanário.