Go Down
  • IMG 5850
    H. M. Borges - Um vinho com História
  • IMG 5871
    H. M. Borges - Um vinho com Cultura
  • IMG 5890
    H. M. Borges - Um vinho com Tradição
  • IMG 5896
    H. M. Borges - Um vinho de Qualidade
  • IMG 5916
    H. M. Borges - Um vinho com Cultura

As levadas serpenteiam elegantemente as encostas

A Ilha da Madeira tem um regime de precipitações do tipo mediterrâneo, coincidindo as temperaturas mais elevadas com a estação mais seca. Para se regar a sul capta-se a água a norte, com precipitações mais abundantes e terrenos menos ocupado pelo homem. As massas de relevo do centro da ilha funcionam como um reservatório natural e vital para o abastecimento de água na ilha. Não existem barragens ou albufeiras. A água é captada nas nascentes através de canais (levadas) que descem contornando os relevos, serpenteando as encostas e dividindo-se em canais secundários que trazem a água para os terrenos.

A construção épica das levadas iniciou-se com o povoamento das ilhas, sendo constituída por cerca de 2150 km de canais, dos quais 40 km são de túneis. Hoje em dia as levadas têm um importante papel na diversificação e oferta turística. Quem as percorre jamais esquece a beleza exótica que se esconde pelo interior da ilha.

  

As vindimas - A celebração da colheita

 

Na Ilha da Madeira as vindimas são o momento mais esperado pelos agricultores e empresas. Entre meados de Agosto e meados de Setembro e depois de um ano de árduo trabalho, eis que chega o momento por que todos esperam. É com a apanha da uva que os Enólogos podem prever a qualidade da colheita e todo o potencial para produzir vinhos de excelente qualidade. As uvas são colhidas totalmente à mão e transportadas em caixas que as acondicionam e garantem o seu perfeito estado sanitário, evitando desta forma o esmagamento ou fermentação prematura antes de chegarem à nossa adega.

Na Ilha da Madeira tempo de vindima é tempo de festa, de celebração que envolve toda a família. Esta celebração é ainda mais importante quando se transforma num dos cartazes turísticos mais emblemáticos da Região, envolvendo os madeirenses e turistas que nos visitam.