Go Down
  • Teleferico
  • Cabo Girao
  • Seixal
  • Santana
  • Pico Do Areeiro
  • Levada Do Ribeiro Frio
  • Carros De Cesto
  • IMG 5783
    H. M. Borges - Um vinho com Tradição
  • IMG 5782
    H. M. Borges - Um vinho com Cultura
  • IMG 5757
    H. M. Borges - Um vinho com História

A qualidade excepcional das uvas associada à mestria do homem

A H.M. Borges tem como peças basilares a excelência da qualidade associada à evolução tecnológica, mantendo os valores tradicionais da produção do Vinho Madeira.
Tudo começa na vindima. O transporte das uvas para a Adega é feito em caixas de pequena capacidade (cerca de 50kg), no menor tempo possível de forma a evitar o esmagamento das uvas, inícios de fermentação, oxidação e perca de frescura dos seus sabores.
Na Adega é feita uma seleção tendo em conta diversos factores, como a qualidade, estado sanitário das uvas e grau alcoólico provável das uvas (verificamos o grau da uva através da sua leitura com o refractómetro, sendo que as mesmas devem ter no mínimo 9°C). A aceitação ou rejeição do lote depende da conjugação destes factores.
Feita esta triagem inicial as uvas são sujeitas ao processo de transformação passando por diversas fases, desengasse e esmagamento. O mosto é depois colocado em tanques de aço inox, iniciando-se a fermentação. A sua paragem é interrompida com a adição de álcool de origem vínica a 96%. De acordo com o grau de doçura pretendido, a paragem da fermentação é mais curta para os vinhos mais doces e mais longa para os vinhos mais secos.

Seguem-se outras fases como a filtração, armazenamento, loteamento, estabilização, sendo os vinhos submetidos a um dos seguintes processos de “Estufagem” ou envelhecimento natural “Canteiro”.

 

“Estufagem”

A “Estufagem” surge como uma forma de recriar o “Vinho de Roda” e consiste na colocação do vinho em estufas de aço inox, por um período nunca inferior a 3 meses, a uma temperatura controlada que se situa entre os 45 e 50 graus Celsius. Concluída a “estufagem”, o vinho é sujeito a um período de “estágio” de pelo menos 90 dias, à temperatura ambiente. A partir deste momento pode permanecer em inox ou ser colocado em cascos de madeira.

 

“Canteiro”

O nome provém das traves de madeira que suportam os cascos ou barris e que são denominadas de canteiro. Os vinhos seleccionados para estágio em “Canteiro” são essencialmente das castas Malvasia, Boal, Sercial, Verdelho e Terrantez.